Categorias
Línguas do mundo

Cinco palavras espanholas que enganam os portugueses

Os tradutores chamam-lhes “falsos amigos”: palavras que parecem fáceis de traduzir — e acabam a atraiçoar-nos pelas costas.

No caso do espanhol, existem muitos destes termos com significados muito diferentes do que parece à primeira vista — ou, o que é pior, com significados parecidos, mas com alguma subtileza que faz toda a diferença.

Conheçam cinco destes falsos amigos:

“Raro”

Algo “raro”, em espanhol, é algo estranho ou peculiar. Pode ser ou não pouco frequente… Também poderá querer dizer “excepcional” (como na expressão “de rara perfección”). Por outro lado, a palavra “raramente” quer dizer o mesmo que em português. (Ninguém disse que as línguas são lógicas…)

“Ilusión”

Uma “ilusión” é um sonho ou uma sensação de esperança. Um futebolista português a jogar em Espanha que regresse ao nosso país a dizer que está cheio de ilusão, não está a dizer que vê fantasmas: está apenas um pouco infectado pelo espanhol e a querer mostrar um grande entusiasmo com o que vem aí. (Por outro lado, e para complicar um pouco, há contextos em que “ilusión” quer mesmo dizer “ilusão”, como neste artigo sobre “ilusiones ópticas”.)

“Exquisito”

Ora aqui está um falso amigo esquisito. Se ouvirem um espanhol a dizer que a comida portuguesa é esquisita, não se zanguem… A palavra “exquisito” quer dizer, segundo o dicionário da Real Academia Española, “de singular y extraordinaria calidad, primor o gusto en su especie.”

“Apenas”

Este é o falso amigo clássico do espanhol: “apenas” quer dizer imensas coisas, muito diferentes do “apenas” português — e às vezes até quer dizer exactamente a mesma coisa que o “apenas” português.

Muitas vezes, significa algo parecido com “dificilmente” ou “quase não”. A expressão “un libro que apenas se conoce en España” não se refere a um livro que se conhece em Espanha, mas sim a um livro que mal se conhece em Espanha.

“Embarazar”

Sim, embarazar não é o que parece. Se alguém “embaraza” uma pessoa, está a criar uma nova pessoa. É bom que não tenha ilusões — e fique cheio de “ilusión”.

Receba os próximos artigos

Marco Neves

27 comentários

Largo em español é Comprido em português
Ancho em español é Largo em portugês
Puto, em Portugês é “prostituto” em español
Trampa em español é m*rd* em Português
Folhado em português é…. f*d*d* em español (Deveríamos dizer Hojaldrado”)
Pronto em português significa “cedo” em español
Etc

Caro Amigo, esta enganado no que respeita à palavra “trampa”. Na realidade é em Portugues que pode querer dizer “merda” ou “porcaria”. Em espanhol
” una trampa” é uma armadilha .

Puto em português de Portugal, não tem essa conotação com a prostituição. Creio que só é usado dessa forma no português do Brasil. Em Portugal é usado como diminuitivo de criança rapaz.
Nota muito necessária) Puto será o que eu estou a dizer, no entanto PutA já é sim usado como ProstitutA

E se não estou errado, nas ex-colónias africanas, é usado como analogia de Portugal
(-Ele vêm lá do Puto”.)

Exemplos mal escolhidos!!! O APENAS em português também pode significar “dificilmente ou quase não” e RARO também pode ser utilizado com o mesmo significado do que o espanhol.

Agora que li o seu comentário com mais atenção reparo que, na realidade, esses usos não são nada comuns em português. O “apenas” em português quase sempre quer dizer “só” e “raro” será quase sempre “pouco frequente”. Tem exemplos de usos com o significado que diz que estas palavras têm?

Já agora, um falso amigo não deixa de o ser mesmo que o significado da palavra seja múltiplo. A palavra “apenas” é dificílima de traduzir, mesmo que uma vez por outra até tenha o mesmo significado em português (é preciso saber quando tal acontece — aí está a dificuldade).

Lembro-me de uma vez o Sporting ter feito um bom jogo contra o Real Madrid e A Marca ter dito que o Sporting era uma “trampa”! Mas afinal só queriam dizer que o Sporting era uma “armadilha” 🙂

Caro Marco Neves, descobri recentemente o seu blogue, que desde logo muito apreciei. Agradeço também a menção que faz do meu artigo sobre ‘lusismos’ castelhanos, que (como acabo de referir num ‘post’ no facebook, em que remeto para a sua entrada no blogue) está a precisar duma revisão, que de resto preparo.

Gostaria de enviar-lhe um artigo, publicado na «Ler» ( ‘O português diverte-se em espanhol’), que se detém, entre outras coisas, exactamente nessa curiosa ‘ilusión’. Se quiser escrever-me para o endereço de email que inseri, fico grato.

E na Espanha tem o mesmo significado:
É um objeto raro (pouco frequente).
Ele é alguém raro (que nom se comporta coma os demais, tem um comportamento pouco frequente).
Raramente, vou pra alô (moi poucas vegadas)

CEDO PORT. EH TEMPRANO HEM CASTELLANO

EM BREVE PORT. EH PRONTO HEM CASTELLANO

PUTO HEM PORTUGUES EUROPEU EH CRIANÇA (MENINO).

Embarazar: pode ter, no fundamental, dúas acepcións: 1. tr. Impedir, estorbar o retardar algo. // 2. tr. Dejar embarazada a una mujer. // 3. prnl. Dicho de una mujer: Quedarse embarazada. // 4. prnl. Quedar impedido con cualquier embarazo.

É moito bom o seu blog. Obrigado!

Comportamento pouco frequente de uma pessoa no Brasil é (esquisito )
(Raro) é algo difícil de se vê de se encontrar .

Obrigada pelo post. Os “falsos amigos” enriquecem a comunicação.
Quando cheguei a Portugal e ouvi o jornalista dizer que a Rosa Mota era uma atleta “espantosa” fiz este triste comentário “ a senhora não é bonita, mais acho desagradável dizerem na TV que é espantosa. Para mim, espantosa era sinónimo de horrível.
Cumprimentos
Maria João

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *