Certas PalavrasPublicação de Marco Neves sobre línguas e outras viagens

Em Lisboa chove mais do que em Londres

Uma amiga minha está a viver em Inglaterra e publicou no Facebook imagens de praia, ao sol, no Reino Unido.

Algumas pessoas recusaram-se a acreditar, dizendo, meio a brincar, que aquela imagem era doutro sítio qualquer.

Afinal, ver pessoas a tomar banho no Reino Unido parece um absurdo difícil de engolir.

A verdade é esta: vemos os outros países de forma extraordinariamente simplificada. Inglaterra, na cabeça de muitos portugueses, são fábricas à chuva. Ponto final.

Mas também há por lá praia e sol e, às vezes, um tempo agradável.

Mas todo o nosso cérebro está construído para ignorar o que contraria as nossas ideias prévias e para olhar com mais atenção para o que confirma o que julgamos saber.

É assim a vida.

Talvez não fosse má ideia ter um pouco menos de confiança nas nossas certezas.

Afinal, a verdade é que até chove mais em Lisboa do que em Londres.

O mundo é um lugar estranho…

Autor
Marco Neves

Tradutor na Eurologos, professor na Universidade Nova de Lisboa e autor da Gramática para Todos.

Comentar

1 comentário
  • Não me canso de o dizer a quem faz pouco dos «miseráveis» climas do centro da Europa. Poucos acreditam, e aos britânicos não faltam recursos eufemísticos para fazer saber que chove a cântaros. Ainda assim, talvez seja a insolação, e não a precipitação, o parâmetro decisivo que distingue esses dois climas. Mas estou de acordo com o que diz: a certeza inabalável pode ser uma forma muito aborrecida de ignorância.

Certas Palavras
Blogs do Ano - Nomeado Política, Educação e Economia