Categories
Crónicas Livros

Portugal tem a biblioteca mais espantosa do mundo?

Qual será o melhor país para todos os que gostam de livros?

Olhem que Portugal tem alguns bons argumentos para ganhar este concurso particular…

Antes de avançar, reparem que pus um ponto de interrogação no título porque, nestas coisas, andarmos com declarações espampanantes requer algum cuidado. Aliás, se somos portugueses, convém ter algum pudor em afirmar que o nosso próprio país é o melhor disto ou daquilo. Agora, o autor do artigo de que vos quero falar não teve dúvidas: declarou que a biblioteca mais espantosa do mundo é por cá, mais especificamente no Convento de Mafra.

Mafra
Fonte: BookRiot.

E é a mais espantosa porquê? Para lá de ser linda (o que é uma verdade objectiva), tem morcegos protectores de livros. Há coisa mais «awesome», como diz o autor?

Mas, claro, uma coisa é ter uma biblioteca de admirar. Outra será dizer que somos um paraíso para quem gosta de livros. Mas, reparem: como afirma o próprio site onde está o artigo (BookRiot), já temos a livraria mais bonita (no Porto). E, claro, a livraria mais antiga (em Lisboa). E, no que toca a bibliotecas, nem falámos ainda da Biblioteca Joanina

Portugal: o paraíso dos bibliófilos. Há slogans bem piores…

ADENDA

Informa-me Paulo J. S. Barata que a história dos morcegos é um mito, como o é a história dos ratos de Mafra. Parece que aquele sítio está fadado para os mitos urbanos e outras ficções… Enfim, eu que às vezes caio na tentação de desmascarar os mitos dos outros, não posso deixar passar esta minha escorregadela.

Não deixa de ser estranho saber que os próprios responsáveis pela biblioteca espalham a falsidade. Talvez achem ser uma mentira inofensiva. Não creio: mas explico isso noutro dia.

Receba os próximos artigos

Marco Neves

2 comentários

De facto, a biblioteca do convento de Mafra é imponente, com belíssima luz e um colónia de morcegos que protege os livros dos insetos bibliófagos. A biblioteca joanina é, também, lindíssima e tem, igualmente, colónias de morcegos para as mesmas funções. Conheço ambas. E então, o interior do país, o que tem? Pouco ou nada, para quem seja bibliófilo….
Estes dois exemplos não significam, na minha opinião, que Portugal seja um paraíso para os amantes de leitura. Por outro lado, os livros são caros e a grande maioria da população não os pode adquirir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *